Angra ft. Tarja Turunen – Stand Away [Música da Semana]

Angra é uma das minhas bandas favoritas (Top 3), mas fazia um tempo que não ligava muito para as novidades deles. Nos últimos anos quase só tenho vontade de ouvir o que já ouvia antes… É engraçado, porque antes era tão antenada e ligada em Disk MTV, Billboard, Top 40… Acho que estou ficando velha xD

Enfim, voltando ao Angra: quando anunciaram que o novo vocalista seria o Fabio Lione, não pensei que fosse uma boa escolha. Mesmo gostando de Rhapsody, achava que a voz dele não combinava muito e, sem perceber, acho que também olhava torto para o fato de ele ser estrangeiro numa banda brasileira (o que é a maior bobagem e não é algo que costumo pensar, vai entender!).

Agora em janeiro saiu o novo álbum Secret Garden, fui ouvir e gostei mais do que pensava. Ainda preciso ouvir mais vezes para chegar a um veredito final, mas achei a voz dele bem parecida com a do Edu Falaschi. Também gostei da pegada das músicas e de ouvir Angra com vozes femininas, principalmente na faixa com a Simone Simons.

Depois disso, corri atrás do Angels Cry 20th Anniversary Tour e adorei esta versão de Stand Away com a Tarja Turunen. Adoro a música… e ficou tão perfeita!

Depois preciso assistir o resto do DVD. Quem sabe ainda vou vê-lo tanto como vi o Rebirth World Tour: Live in São Paulo.

Taking the Hobbits to Isengard [Música da Semana]

Desta vez escolhi um meme nostálgico das Internets, do qual nunca enjoo e estou sempre falando ou retweetando no Twitter.

Finalmente terminei de ler A Sociedade do Anel (depois de meses!) e comecei o Duas Torres (esse vai terminar em uma semana, acho xD)… Não há hora mais apropriada para voltar a ouvir esta música.

Alguns minutos é muito pouco, não é? Aqui está a versão de 10 horas seguidas (quem inventou esses vídeos de versões estendidas no YouTube é um gênio).

E sempre é legal ver o Orlando Bloom interpretando esse clááássico ao vivo.

Momoiro Clover Z – Mouretsu Uchuu… [Música da Semana]

Momoiro Clover Z (ou ももいろクローバーZ ou MCZ ou Momoclo, como costuma ser chamado pelos fãs) é um grupo de J-Pop de garotas que tem uma imagem e um som exóticos para o estilo e que, pelo menos para mim, lembra demais tokusatsu. Se gosta de anime, talvez já tenha ouvido pelo menos uma música delas: a abertura de Sailor Moon Crystal.

Nesta semana saiu o antes impensável novo clipe do MCZ com a colaboração do Kiss (sim, a banda de rock Kiss), mas para postar aqui no blog escolhi Mouretsu Uchuu Koukyoukyoku. Dai Nana Gakushou “Mugen no Ai””/猛烈宇宙交響曲・第七楽章「無限の愛」(que nome longo! Ufa!), que é a música que mais gosto delas. Gruda que nem chiclete! Li em algum lugar que ela seria o “Bohemian Rhapsody do J-Pop”, e é bem por aí mesmo. E nas guitarras está nada mais, nada menos do que Marty Friedman, ex-Megadeth.

Não costumo ouvir muito J-Pop e nem conheço muito desses grupos, então um post desses depois do último do Babymetal é apenas coincidência… ou será que o Kouhaku está, aos poucos, fazendo uma lavagem cerebral em mim? :P

Fire Emblem: Awakening Soundtrack – Id (Purpose) [Música da Semana]

E o anúncio do novo Fire Emblem para 3DS pegou todo mundo de surpresa. Fiquei muito empolgada com essa notícia, já que Fire Emblem: Awakening é um dos meus jogos favoritos de todos os tempos. Gosto de RPGs táticos e é incrível o quanto você se envolve com a estória, os personagens e os suportes! Tenho 111 horas nele; deve ser minha 2ª ou 3ª playthrough (já até perdi a conta! :P).

E a trilha sonora, então… o que dizer dela? Dá vontade de deixar o game ligado apenas para ficar ouvindo. Id (Purpose) tornou a última batalha inesquecível, além de ser a responsável pelo cenário de FE no Super Smash Bros. ser um dos meus dois favoritos (sempre fico entre ele e o de Ocarina of Time, por causa de Gerudo Valley, óbvio).

Ah, agora comecei a jogar Fire Emblem: The Sacred Stones. Apesar de não conseguir enjoar de FE:A, está na hora de conhecer melhor os outros games da série, né?

Está ansioso? Não queira ficar calmo… anime-se!

No começo do ano, postei um vídeo cuja mensagem era encarar o estresse de uma forma mais positiva. Nesta mesma linha foi divulgado recentemente um estudo sobre a ansiedade, que constatou que a melhor maneira de lidar com ela não é ficar mais calmo, mas sim mais animado. E, para isso, vale dizer para si mesmo “estou animado!!”.

Dizer em voz alta, e não apenas pensar positivo, me lembrou de um artigo do The Guardian que li anos atrás falando que, para ficar mais alegre, vale mais a pena sorrir do que pensar que você está feliz (matéria sobre o artigo, em português, na Super Interessante).

Se gosta de Zelda e Lindsey Stirling, também pode gostar de… [Música da Semana]

Sei que já elegi outra música baseada em The Legend of Zelda como Música da Semana, mas esta também não será a última.

Taylor Davis gravou um álbum inteiro apenas com canções da franquia e lançou este vídeo de Song of Time e Song of Storms, as duas do clássico dos clássicos Ocarina of Time. A primeira não é das minhas favoritas mas ficou ótima nesta versão, enquanto a segunda… e lá tem como estragá-la?

Gosto do calor, mas bem que o Link poderia dar um pulinho aqui em São Paulo e tocar um pouco de Song of Storms, né?

(via)

Aproveite o início de 2014 para encarar o estresse de uma forma diferente

Vamos lá começar o ano com um post clichê. Que tal incluir as dicas de Kelly McGonigal nas suas resoluções de ano novo?

Estresse. Faz seu coração bater forte, sua respiração acelera e sua testa sua. Mas enquanto o estresse se tornou um inimigo da saúde pública, uma nova pesquisa sugere que o estresse somente é ruim para você se você acreditar que esse é o caso. A psicóloga Kelly McGonigal nos incita a encarar o estresse como uma coisa positiva e nos apresenta um mecanismo desconhecido para redução do estresse: aproximar-se dos outros.

Que 2014 seja um ano melhor para todos nós! :)

Hanson – I Will Come to You [Música da Semana]

Antes do rock japonês, do metal e do hard rock, a minha banda favorita era o Hanson. Muita gente pode achar que é passado negro, mas não tenho vergonha disso. Gostar de um grupo com três garotos que tocavam e compunham as suas próprias músicas deve ter me levado a valorizar mais bandas de rock do que grupos pop. E apesar de não acompanhar a carreira deles desde 2000 e poucos, ainda ouço as músicas antigas.

Middle of Nowhere, o primeiro álbum lançado por uma grande gravadora, completou 16 anos de lançamento nesta segunda-feira. Algumas pessoas que visitam este blog nem devem ter vivido o estouro que foi MMMBop, e pensar que ouvi aquele CD até quase furar… Sim, estou me sentindo velha agora.

I Will Come to You é uma das minhas músicas favoritas do trio (atualmente fico entre ela e Weird) e foi a que me levou a ouvi-los, já que estava toda hora no Top 40 do Deutsche Welle. Além de ser baladinha, já adorava o solo de guitarra… Ah, belos tempos.

Buck-Tick – Dress [Música da Semana]

Minha banda favorita é X Japan, mas a segunda banda japonesa que mais gosto é Buck-Tick. Em comum elas têm apenas o fato de virem do Japão e de terem feito muito sucesso no final dos anos 80 e início dos 90. O estilo musical é bem diferente.

Dress é uma música de 1993, mas esta versão foi gravada ao vivo em 2001. Fiquei em dúvida se escolhia este vídeo ou o do cover do Abingdon Boys School com a participação do vocalista do Buck-Tick, o Atsushi Sakurai… são versões diferentes, mas ambas ótimas. Acabei optando pela original.

Além da melodia, gosto também da letra, que foi uma das primeiras em língua japonesa que tentei traduzir. Como resistir à presença da palavra 懐かしい, a minha palavra favorita em japonês?

Mario Kart Love Song [Música da Semana]

E a música da semana é… Água da Sheila Mello*

Adoro Mario Kart. É só o meu game favorito de todos os tempos. E o engraçado é que não costumo gostar de jogos de corrida… só pode ser culpa do Mario!

Nesta semana a Selena Gomez e o Jimmy Fallon fizeram um cover da música Mario Kart Love Song (via).

Ela foi composta pelo Sam Hart e já é famosa nas Internets e nos YouTubes da vida. É uma canção fofa com uma letra ótima, que tem tudo a ver com o jogo. É engraçado ver os dois cantando, mas a original é melhor.

Outra versão, mais rock (esta poderia virar suuuucesso nas rádios!), tem um clipe simples mas repleto de elementos de games. Também gostei mais desta do que a do Jimmy Fallon :P

Por último, dois clipes: um tem imagens dos games da franquia (e segue literalmente a letra da música) e outro é um clipe live action romântico muito bem feito, com cenas em stop motion.

Qual é a sua versão favorita? Se for alguma que não coloquei aqui, conta pra gente nos comentários =)

* Dia 22/03 é Dia Mundial da Água ;)

Algumas palavras sobre o fim do Google Reader

O anúncio, na semana passada, de que o Google Reader está com seus dias contados (pode anotar: 01/07/2013) pegou a todos de surpresa. Desta vez não era um serviço pouco utilizado ou que ninguém tinha ouvido falar: ao longo dos anos, o GReader havia se consolidado como o principal leitor de RSS da web.

Mesmo sendo um choque, não é como se o Google tivesse demonstrado no passado que realmente se preocupava com o site: em 2011, eliminou uma das suas melhores funcionalidades, os Itens Compartilhados, para favorecer o recém-criado Google+. Fiquei bem chateada, porque todo dia recebia ótimas notícias recomendadas pelos meus contatos e achei que nunca encontraria um substituto.

Porém, depois veio o Twitter… e acabei esquecendo da existência do leitor de feeds do Google, tanto que nem lembrava mais que ainda o usava no Flipboard. E agora? “Ah, mas é só ler esses blogs no Google Currents!” O app piora a cada atualização, trava muito e não consegue nem ampliar uma imagem sem que tenha que abrir a página no navegador!

O fato é que quem está acostumado com a interface e a forma de leitura e filtragem de um leitor de RSS não vai se contentar com um Flipboard ou Currents (com suas interfaces que mais lembram uma revista) ou com um Twitter ou Facebook (que são ótimos para a descoberta social de links, mas falham no acompanhamento de todas as publicações de uma só fonte em tempo não-real, que é onde os feeds RSS brilham).

É triste ver o Google encerrando uma iniciativa que usa um formato aberto para favorecer uma plataforma fechada como o Google+… E se a gente pensar em países onde o Reader é uma alternativa à censura na Internet, a perda parece ainda maior. O site não é nosso, é da empresa, e o dinheiro fala mais alto. O Google Reader pode estar morrendo (e o Google pode estar também dificultando a descoberta de feeds no Chrome) mas, para o bem da Internet livre e aberta, o RSS não pode ter o mesmo fim. Com novos projetos como o do Digg, quem sabe tudo isso vai ter seu lado positivo e ser nada mais que o início do renascimento do formato.

Atualizado em 20/03/2013: novo link sobre a extensão de descoberta de feeds RSS do Chrome.

Brandi Carlile – The Story [Música da semana]

Não conhecia esta cantora nem esta música até uma certa pessoa ouvi-la TODO SANTO DIA, SEM PARAR. Não entendo muito bem quem consegue ouvir a mesma música milhares de vezes no repeat… isso não é para mim.

Calma, o final desta história é feliz: The Story não sai mais da minha cabeça… e isso é bom! Adoro o jeito que a Brandi canta, cheio de emoção. Difícil encontrar isso nos últimos anos.

Malice Mizer – Syunikiss e 月下の夜想曲 [Sexta Musical]

Malice Mizer é uma banda japonesa de rock dos anos 90, com influências góticas e de música eletrônica e francesa. Seus integrantes contam uma história não somente por meio das músicas, mas também pelo visual; os shows se parecem mais com espectáculos teatrais do que com os shows de rock que costumamos assistir.

Comecei a ouvi-la quando estava numa fase mais METAAAL \m/. Era diferente de tudo o que já havia escutado, o que fez expandir (um pouco :P) meus horizontes.

E por que escolhi este vídeo? Porque duas das minhas músicas favoritas do MM de uma vez só é muito amor! <3

Atualização em 04/01/2015: Como retiraram o vídeo do youtube, agora são dois.